Projeto Axé Brasil

Axé è ArtEducação

Relato feito pelo educando Eric Luz, durante o período de afastamento social das atividades presenciais no Projeto Axé.

Meu nome é Eric Luz, faço parte do grupo profissionalizante de dança do Projeto Axé da Unidade Augusto Omolu. Estou no 16º dia do confinamento pelo COVID-19. Os primeiros dias foi bastante complicado para mim, pois estava sentindo muita falta e, ainda estou, da rotina da unidade de dança, mas estou aproveitando para aprofundar meu estudo e o acesso a este conteúdo está me deixando calmo. Ainda estou aproveitando as minhas influências digitais, nas redes sociais, para passar informações de como nós devemos nos cuidar, pois estamos vendo muita gente que não está compreendendo e continuam indo para as ruas, fazendo coisas que não deveriam estar fazendo… hoje a nossa professora de dança Ivete Ramos entrou em contato comigo para demonstrar a importância dos estudos e ela passou para mim uma tarefinha de casa. Eu estou usando essa situação e transformando minhas vivências, não pelo lado triste, e sim pelo artístico, ou seja, transformo em arte minhas saudades, apresento aqui só 5 minutos de solos, dançando…….

As ações do Projeto Axé contam com os parceiros: Secretaria de Estado de Justiça Direitos Humanos e Desenvolvimento Social – SJDHDS, Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate a Pobreza – SEMPRE, Conselho Municipal da Criança e do Adolescente através da Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude, Programa Criança Esperança/UNESCO, IPAC, Coelba, Comunidade Franciscana da Bahia, Fundação San Zeno, Conferência Episcopal da Itália – CEI, Tavola Valdese, Crossing Borders, Estado Alta Áustria, XXX Lutz, Huebler Kaeltetechnik, AGRU Bad Hall, Greiner Kunststoffechnik
#projetoaxé #arteducacao