Projeto Axé Brasil

Axé è ArtEducação

Boletim Projeto Axé em número durante a Pandemia

Durante a crise sócio-sanitária provocada pela onda de contágio do novo coronavirus no mundo, assistimos no Brasil, o aprofundamento das desigualdades sociais entre a nossa população. Diante disto, o Projeto Axé implementou uma série de ações e iniciativas para responder com qualidade à situação de emergência.

Foram dezenas de reuniões, ciclos formativos e análises da prática a fim de criar estratégias de enfrentamento e propor alternativas para viabilizar os encontros com nossos educandos e seus familiares.

Através de um plano de ação coeso e bem ajustado conseguimos realizar centenas de atendimentos, acompanhamentos e orientações através de protocolos criados comunitariamente.

Além disso, estivemos presentes como agentes principais e/ou colaboradores em milhares de ações presenciais que visaram garantir os direitos fundamentais das pessoas em situação de vulnerabilidade e risco em Salvador.

O Projeto Axé manteve-se comprometido com a segurança alimentar, nutricional e a integridade física de nossas(os) educandas(os) e seus familiares. Viabilizando a entrega de cestas básicas nas Unidades Arteducativas da Instituição, realizando campanhas de solidariedade para arrecadação e distribuição de quentinhas para a população em situação de rua em diversos pontos da cidade.

Pensamos, também, na qualidade de vida das crianças, adolescentes e jovens e famílias por nós atendidas durante esse período de inseguranças emocionais e incertezas. Por isso, convidamos nossas(os) educandas(os) para utilizarem a imaginação e criarem desenhos divertidos para serem estampados nas máscaras protetivas que foram produzidas pelas Artes Visuais do Axé e entregues ao longo dos últimos meses.

Além disso, distribuímos centenas de kits com cadernos dos desejos e materiais didáticos para que todas(os) pudessem continuar realizando atividades arteducativas e trilhando o caminho da beleza, da estética e da arte como fonte para os direitos humanos.

Ao longo dos últimos meses fomos confrontados com uma nova dinâmica de cuidados por força da pandemia. Passamos a experimentar os afetos a partir de práticas de autocuidado e de cuidado com o outro. Isolados ou distantes, nunca estivemos separados.

Nossos diálogos pedagógicos com os educandos foram resenhados a muitas mãos e muitos corações. As conversas com os familiares e responsáveis ganharam outros tons e outros ritmos. As orientações e encaminhamentos foram tomando novas formas e significados. Mas mantivemos firmes nossos laços e potências de vida. Foi assim que conseguimos atender com respeito, carinho e compromisso centenas de crianças, adolescentes, jovens e seus familiares ao longo desses últimos meses.

Por isso, apresentamos aqui os números do “Projeto Axé na Pandemia”, que revelam, sobretudo, o compromisso incansável de todas e todos que há 30 anos lutam por uma sociedade mais justa e igualitária para crianças, adolescentes, jovens e famílias.

Para ter acesso a versão em PDF do Boletim clique aqui.