Projeto Axé Brasil

Axé è ArtEducação

Ao final do verão de 2017 ocorreu um vantajoso intercâmbio entre o Projeto Axé e os Maestri di Strada. Se trata de um percurso de colaboração iniciado pelo Projeto Axé Itália há alguns anos e que começou a dar frutos concretos.

Axé e os Maestri di Strada: Intercâmbio em Salvador!

Ao final do verão de 2017 ocorreu um vantajoso intercâmbio entre o Projeto Axé e os Maestri di Strada. Se trata de um percurso de colaboração iniciado pelo Projeto Axé Itália há alguns anos e que começou a dar frutos concretos.

Em 26 de agosto Rocco Fava do Projeto Axé Itália acompanhou 14 participantes, entre esses educadores e trabalhadores dos Maestri di Strada, a Salvador para mergulhar no universo do Axé e poder conhecer com os próprios olhos o trabalho na rua e nas unidades dos educadores do Projeto Axé.

Como escreveu um dos participantes, Guglielmo Pisani, em um texto sobre essa experiência, o intercâmbio se tratou de qualquer coisa de diferente de um habitual curso de formação. Se tratou de um encontro “impecavelmente estruturado em torno ao núcleo central da Arteducação […] Se o termo “formação” soa muitas vezes a escolarização, especialização, as 48 horas de curso diluídas em 12 dias em Salvador levaram inteiramente a conclusão a “deformação” sob o comando espiritual do Axé”.

A “generosa hospitalidade e a perfeita organização do Projeto Axé Brasil” permitiu que o intercâmbio se desenvolvesse em um clima de grande generosidade, visando aumentar a competência através da contaminação reciproca.

A deformação continuará, mesmo que ainda esteja para se definir a segunda fase do intercâmbio. Cedo, com probabilidade de ser na próxima primavera, um grupo de educadores brasileiros do Axé encontrará em Nápoles os Maestri di Strada, para poderem se emergir na periferia de Nápoles e observar por mais dias o trabalho deles nas escolas.