Projeto Axé Brasil

Axé è ArtEducação

No dia 06 de julho de 2020 nosso Fundador/Presidente Cesare de Florio La Rocca e nosso Coordenador de Arteducação Marcos Candido participaram de uma live com a consultora de pequenos negócios, Agatha Kuiper, que mora na Holanda, sobre os desafios do Empreendedorismo Social.

Projeto Axé sobre os desafios do Empreendedorismo Social.

Com conhecimento internacional devido ao seu trabalho na Arteducação e na defesa dos direitos das crianças e adolescentes, o Projeto já acolheu mais de 27.000 crianças, adolescentes e jovens e atende em média 1500 ao ano. Devido a esse largo conhecimento acumulado em seus 30 anos de história a consultora Agatha Kuiper convidou o Projeto Axé para uma live para explorar exatamente as nuances dessa realidade empreendedora. Afinal, iniciar e manter um projeto assim, durante tanto tempo, envolve inúmeros desafios na gestão.

“Quem tornou o Projeto maior foram as próprias crianças, que como eu sempre digo são os maiores educadores do Projeto Axé aqueles que ensinam ainda hoje, a mim velho educador de 83 anos e as minhas companheiras e aos meus companheiros aquilos que elas, meninos e meninas , tem necessidade.”

Nosso Presidente iniciou o bate papo contando sobre sua chegada ao Brasil, da decisão de não voltar a Itália para ajudar em uma favela na cidade de Manaus, do período como representante da Unicef e do encontro revolucionário que teve com Paulo Freire no qual compartilhou com o mesmo seu sonho de construir um projeto que defendesse não só os direitos das crianças e adolescentes mas que valorizasse a arte.

Contando como o Projeto Axé foi idealizado e como se concretizou na cidade de Salvador Cesare e nosso Coordenador Marcos Candido a partir daquele sonho explicaram que no Axé,  Arte é Educação pois é impossível educar sem a participação da arte, da cultura, da estética e da beleza. Assim também como é importante estimular a capacidade de sonhar e desejar dessas crianças, adolescentes, jovens e suas famílias que vivem em situação de rua e de extrema pobreza. Como trouxe Marcos : “Não tem coisa mais importante e mais humana na vida do que o desejo”  Dessa forma ambos trouxeram as metodologias que guiam o trabalho cotidiano do Projeto Axé , a Arteducação e a Pedagogia do Desejo.

Sobre os desafios encarados nesses 30 anos responderam que o maior desafio é de ordem teórica, já que para trabalhar com educação é preciso estar bem fundamentado , com princípios e metodologia bem definidos. Em seguida falaram sobre o desafio financeiro para a manutenção das atividades do Projeto e do grande desafio político de mudar a forma como a sociedade ainda hoje vê as pessoas que estão em situação de rua. Fazer com que se entenda que essas pessoas são sujeitos de direitos , de conhecimento e de desejo.

A live se encerrou não só com um agradecimento de ambas as partes mas também com o desejo de um Axé Holanda ou como disse Cesare, um Axéanda.